sexta-feira, 24 de maio de 2019

RECUPERAÇÃO PARALELA

Atenção alunos dos 3º C,F,G que se encontram em recuperação no 2º ano, procurem-me na próxima semana para que eu possa passar atividade.

att.

APLICAÇÃO - AM’S 2º BIM – MATUTINO




APLICAÇÃO - AM’S 2º BIM – MATUTINO
BL- 01

DIA 06/06/19
DIA 07/06/19
PORTUGUÊS
MATEMÁTICA
INGLÊS
BIOLOGIA
QUÍMICA
HISTÓRIA
FLOSOFIA
ED.FÍSICA

APLICAÇÃO - AM’S 2º BIM – MATUTINO
BL- 02

DIA 06/06/19
DIA 07/06/19
PORTUGUÊS
MATEMÁTICA
FÍSICA
GEOGRAFIA
ARTE
SOCIOLOGIA
ESPANHOL
ED.FÍSICA

quinta-feira, 23 de maio de 2019

cubismo/concretismo

Analisem as poesias abaixo.


beba coca cola 
babe          cola 
beba coca 
babe cola caco 
caco 
cola 
             c l o a c a



Resultado de imagem para poema concretista novo novelo


CUBISMO- TEORIA

Características do cubismo na literatura

A literatura no Cubismo também retratou a fragmentação e a geometrização da realidade por meio da linguagem: as palavras são soltas e dispostas no papel com o objetivo de criar uma imagem.
  • Ilogismo:  Os textos cubistas são caracterizados pela exclusão da lógica formal, onde o pensamento não é racional, ele surge entre o consciente e o inconsciente do autor.
  • Linguagem caótica: Utiliza-se uma linguagem caótica, onde não há uma lógica, as palavras são soltas e dispostas de forma aleatória.
  • Tempo presente: Ansioso por viver seu tempo, o momento presente, para o escritor cubista tudo passa a ser tema para poesia, como por exemplo: paisagens, visões exóticas, viagens.
  • Humor: O humor encontra-se presente nos textos cubistas, provocado não só pelas ironias, mas pela própria disposição gráfica das palavras.
O poeta francês Guillame Apollinarie foi o responsável pelo primeiro manifesto da literatura cubista, logo após as primeiras exposições de artistas como Pablo Picasso e Braque.

quarta-feira, 22 de maio de 2019

Surrealismo: Exerc´cio.



Caros alunos, quero que identifiquem coisas, objetos, etc..tudo que possam ver na imagem e em seguida anotem no caderno. 




Resultado de imagem para surrealismo

sexta-feira, 17 de maio de 2019

MANUEL BANDEIRA - POÉTICA P.A.S.

Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente
protocolo e manifestações de apreço ao Sr. Diretor.
Estou farto do lirismo que pára e vai averiguar no dicionário o
cunho vernáculo de um vocábulo.
Abaixo os puristas
Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais
Todas as construções sobretudo as sintaxes de excepção
Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis
Estou farto do lirismo namorador
Político
Raquítico
Sifilítico
De todo lirismo que capitula ao que quer que seja fora
de si mesmo
De resto não é lirismo
Será contabilidade tabela de co-senos secretário
do amante exemplar com cem modelos de cartas
e as diferentes maneiras de agradar às mulheres, etc.
Quero antes o lirismo dos loucos
O lirismo dos bêbados
O lirismo difícil e pungente dos bêbedos
O lirismo dos clowns de Shakespeare
– Não quero mais saber do lirismo que não é libertação.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Manifesto futurista -

O Futurismo revelou-se como uma vertente do Modernismo, tendo sido introduzido em 1909 por Filippo Marinetti, com o seu “Manifesto Futurista”, caracterizando-se pela exaltação da velocidade, energia e da força, a par de uma inquestionável crença no progresso científico-tecnológico, anunciando paralelamente uma nova concepção estética, simbolizada por exemplo no automóvel, projectando-se no futuro.
MANIFESTO FUTURISTA (Publicado em 20 de Fevereiro de 1909, no “Le Figaro”)
1. Nós queremos cantar o amor ao perigo, o hábito da energia e da temeridade.
2. A coragem, a audácia, a rebelião serão elementos essenciais de nossa poesia.
3. A literatura exaltou até hoje a imobilidade pensativa, o êxtase, o sono. Nós queremos exaltar o movimento agressivo, a insónia febril, o passo de corrida, o salto mortal, o bofetão e o soco.
4. Nós afirmamos que a magnificência do mundo se enriqueceu de uma beleza nova: a beleza da velocidade. Um automóvel de corrida com o seu cofre enfeitado com tubos grossos, semelhantes a serpentes de hálito explosivo… um automóvel rugidor, que parece correr sobre a metralha, é mais bonito que a Vitória de Samotrácia.
5. Nós queremos glorificar o homem que segura o volante, cuja haste ideal atravessa a Terra, lançada também numa corrida sobre o circuito da sua órbita.
6. É preciso que o poeta prodigalize com ardor, esforço e liberdade, para aumentar o entusiástico fervor dos elementos primordiais.
7. Não há mais beleza, a não ser na luta. Nenhuma obra que não tenha um carácter agressivo pode ser uma obra-prima. A poesia deve ser concebida como um violento assalto contra as forças desconhecidas, para obrigá-las a prostrar-se diante do homem.
8. Nós estamos no promontório extremo dos séculos!… Por que haveríamos de olhar para trás, se queremos arrombar as misteriosas portas do Impossível? O Tempo e o Espaço morreram ontem. Já estamos vivendo no absoluto, pois já criamos a eterna velocidade omnipotente.
9. Queremos glorificar a guerra – única higiene do mundo –, o militarismo, o patriotismo, o gesto destruidor dos libertários, as belas ideias pelas quais se morre e o desprezo pela mulher.
10. Queremos destruir os museus, as bibliotecas, as academias de toda a natureza, e combater o moralismo, o feminismo e toda a vileza oportunista e utilitária.
11. Cantaremos as grandes multidões agitadas pelo trabalho, pelo prazer ou pela sublevação; cantaremos as marés multicores e polifónicas das revoluções nas capitais modernas; cantaremos o vibrante fervor nocturno dos arsenais e dos estaleiros incendiados por violentas lutas eléctricas; as estações esganadas, devoradoras de serpentes que fumam; as fábricas penduradas nas nuvens pelos fios contorcidos de suas fumaças; as pontes, semelhantes a ginastas gigantes que cavalgam os rios, faiscantes ao sol com um luzir de facas; os piróscafos aventurosos que farejam o horizonte, as locomotivas de largo peito, que pateiam sobre os trilhos, como enormes cavalos de aço enleados de carros; e o voo rasante dos aviões, cuja hélice freme ao vento, como uma bandeira, e parece aplaudir como uma multidão entusiasta.

quinta-feira, 2 de maio de 2019

versos intimos- simbolismo

Versos Íntimos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera – 
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

FALTAS/NOTAS 3º C, B


                        C                                               B

1   0 / 5,80         1   1 / 5,20
2   7 / 5,60         2   6 / 5,80
3   9 / 5,20         3   1 / 6,30
4   3 / 8,50         4   3 / 3,60
5   1 / 7,20         5   10 / 5,90
6   3 / 6,70         6   7 / 6,00
7   2 / 4,90         7   11 / 5,50
8   9 / 6,10         8   3 / 7,60
9   0 / 4,20         9   1 / 6,30
10   9 / 8,80         10   1 / 6,60
11   2 / 5,40         11   5 / 7,00
12   5 / 6,40         12   2 / 5,40
13   1 / 6,70         13   0 / 6,40
14   0 / 5,60         14   6 / 7,10
15   9 / 3,60         15   8 / 5,70
16   3 / 5,80         16   0 / 6,30
17   7 / 7,50         17   1 / 7,10
18   1 / 6,90         18   4 / 6,80
19   5 / 7,40         19   0 / 6,60
20   5 / 7,10         20   3 / 4,10
21   6 / 7,10         21   0 / 5,00
22   1 / 5,80         22   0 / 5,80
23   4 / 6,30         23   2 / 6,90
24   1 / 6,50         24   2 / 7,00
25   2 / 9,00         25   4 / 3,50
26   11 / 1,50         26   4 / 6,20
27   2 / 6,10         27   1 / 6,30
28   3 / 8,70         28   8 / 4,80
29   5 / 9,50         29   11 / 6,60
30   6 / 5,20         30   3 / 7,00
31   6 / 6,40         31   4 / 5,30
32   0 / 7,30         32   12 / 6,90
33   5 / 7,10         33   11 / 6,00
34   2 / 6,10         34   4 / 6,60
35   3 / 5,90         35   4 / 8,40
36   8 / 6,60         36   1 / 5,50
37   2 / 5,50         37   4 / 6,10
38   3 / 6,20         38   0 / 6,40
39   2 / 5,80         39   10 / 6,00
40   1 / 7,80         40   1 / 7,70
41   1 / 5,40         41   6 / 5,10
42   6 / 6,50         42   4 / 5,40
  43   2 / 7,90